Home Dicas para Aprender Francês Dicas De Francês #015 Como Aperfeiçoar a Memória para Aprender Falar Francês

Dicas De Francês #015 Como Aperfeiçoar a Memória para Aprender Falar Francês

1706
0
SHARE

Dicas De Francês #015 Como Aperfeiçoar a Memória para Aprender Falar Francês

Dicas De Francês #015 Como Aperfeiçoar a Memória para Aprender Falar Francês

Bonjour ici c’est Luciano du Blog eufalofrances.com.br e hoje eu estou aqui para te falar uma coisa muito importante, que se chama como você vai memorizar de forma mais rápida e mais eficiente a língua francesa, o idioma francês. Ou seja, hoje eu estou aqui para te falar sobre memória, a sua memória, a minha memória, a memória do ser humano e como você pode tirar proveito no estudo de francês. E eu vou te falar isso agora.

OK. Primeiramente, eu estou aqui em frente o Château de Versailles, o Castelo de Versalhes. Desculpa eu estar de óculos, mas está impossível ficar sem os óculos, porque o sol está muito forte, acho que deve estar fazendo aí uns 36 graus, no mínimo, só que a sensação térmica aqui é muito mais do que isso. Na Europa, parece que a sensação térmica não é a mesma do Brasil, é incrível. Mas… e aqui no Castelo de Versalhes é uma emoção única, você chegar aqui, você ver esse chão, você fazer a visita no quarto de Maria Antonieta, no quarto do rei Luís XV, você ver esse castelo aí, que o rei Sol, Le Roi Soleil, que foi o Luís XIV e tudo aquilo que a gente estudou na história, na escola, você ver aqui, a Revolução Francesa, você vê tanta coisa aqui que te deixa realmente emocionado, te faz mexer um pouquinho com a memória. Volta ao passado e você vê aquilo que você estudou e tal, você vê com mais detalhes e mais pureza do assunto.

Então, para começar, vamos lá, o quê que é a memória? Memória é aprendizado. Aprendizado é a capacidade que você tem de adquirir novos conhecimentos, e a memória é a retenção desses conhecimentos adquiridos. Então, ou seja, quando você estuda uma nova… você estuda algo que você ainda não conhece, você está adquirindo conhecimento e esse conhecimento tem uma biblioteca dentro da sua memória, que vai ser colocada ali, de forma bem superficial ou de forma bem gravada que vai depender da sua… vai depender do seu cérebro mesmo, de deixar essa aquisição mais forte dentro do seu cérebro ou mais fraca.

Se você vê, ou ouve ou lê muitas vezes, vai ficar mais forte é o método repetitivo. Tem pessoas que têm mais facilidade de ler ou ouvir uma vez e já registrar na memória. E outras que são pelo método de repetição. Então, por enquanto aqui, sobre a memória e o método de aquisição, ou seja, você vai adquirir conhecimento estudando e vai armazenar na memória e depois esse conhecimento vai ser buscado na memória para você utilizar em uma outra ocasião. Se não existisse memória, não existia… não teria existido história, a história todinha é baseada em memórias. Para você escrever um livro, para você escrever uma coisa, você tem que memorizar e tirar, você vai escrever uma palavra, você tem que buscar na sua memória como que escreve aquela palavra. OK? Se você vai falar uma letra, você tem que buscar na memória aquilo que foi adquirido, a aquisição que você fez daquela letra e colocou dentro da sua biblioteca, da sua memória. Então, ou seja, tudo o que você vê e ouve vai para a sua memória. Seja para a memória passageira ou para a memória a longo prazo, para a memória que dura mais tempo. Então vai depender também do seu estudo, da sua… igual eu já falei, se você gosta de música, você vai ouvir música, uma vez você já decora essa música. Se você não gosta de história, você vai estudar sobre a história, você vai estudar dez vezes e vai ter dificuldade em memorizar aquele fator da História. OK?

Outra coisa, existem dois tipos de memória, a memória declarativa e a memória de procedimentos. O quê que é a memória de procedimentos? A memória de procedimentos é aquela dos hábitos, ou seja, você não precisa ir buscar dentro da sua memória para você executar uma tarefa. Tá bom, como que é isso? Quando você vai escovar os dentes, você fala para você, “pega a escova”, você fala assim, “pega a pasta dental”, você fala assim, “põe na boca”, você fala assim, “mexe”. Não, são hábitos. Então essa é a memória de procedimentos, procedimentos que você já tem quando você levanta, quando você vai ao banheiro, quando você faz os seus hábitos do dia a dia. Seja… até mesmo passar a marcha de um carro, apertar o acelerador, apertar a embreagem, pisar no freio, tudo isso são procedimentos que está dentro da sua memória. E um outro tipo de memória é a memória declarativa.

A memória declarativa é aquela que te liga alguma coisa com algum fato. Por exemplo, eu vejo uma foto do meu pai que é falecido e na hora me vem na memória um momento que eu estava com ele quando ele ainda era vivo. Então essa é a memória declarativa. Existe a memória declarativa a longo prazo e a curto prazo, mas a gente não vai entrar tanto em detalhes. O quê que eu quero que você saiba, que é muito importante no estudo de francês, uma vez que você sabe quais os tipos de memórias que você tem? O que eu quero que você saiba é o seguinte, que toda nova informação, ela é de curto prazo, ela entra na sua cabeça e fica ali até que você ative ela novamente, para que ela ganhe mais força e seja estocada para longo prazo, ou seja, para que você realmente tenha fixado na sua memória. O quê que quer dizer isso? Quer dizer que quando você estuda uma lição, quando você estuda algo em francês e passa para a próxima sem revisar, sem estudar de novo, significa que ela foi para curto prazo. Então você fala assim, “cara, não aprendi, não aprendi isso, eu estudei, mas não aprendi”.

Você estudou uma vez, tem pessoas que têm facilidade de… em duas vezes consegue. Tem outras pessoas que são três, quatro, cinco. Existe uma metodologia que fala que você tem que estudar a mesma lição 30 vezes. Eu já estudei uma mesma lição 72 vezes, uma mesma lição, e com isso me deu muita força para eu poder colocar em prática aquilo que eu aprendi, que eu precisava. Mas para isso, eu volto aqui naquele vídeo que eu falo sobre interesse. Se você não assistiu esse vídeo, vou deixar o link aqui abaixo sobre o seu interesse. Aí eu volto sobre o seu interesse. Se você está estudando um idioma, um idioma que não é do seu interesse ou nesse idioma você está estudando sobre literatura e você não gosta de literatura, vai ser mais difícil o seu aprendizado, tá? Então, para resumir, a sua memória é excepcional e ela é extraordinária. Ela é igual a de todo mundo, OK?

Você só tem que colocar em prática, estuda hoje, amanhã você tem que fazer a revisão, estuda amanhã, depois de amanhã você faz a revisão de hoje e de amanhã, e assim você vai sempre fazendo revisões, mesmo que você tenha que pegar um caderno e marcar quantas vezes você já estudou aquela lição, está OK? Se depois de tudo, se essa lição, essa lição não ficou boa e as outras ficaram boas, não tem problema, deixa ela de lado, ela vai vir, porque você está colocando ela na sua memória. Coloque conteúdo de valor na sua memória, do seu interesse, que o francês vai ser rápido para você aprender, eu garanto, tá? Então trabalhe a sua memória de curto prazo, depois faça com que essa de curto prazo seja a longo prazo, faça que ela seja uma memória de hábito, ou seja, que você não precise ficar pegando uma palavra e jogando para saber onde que você buscou essa palavra, está OK?

Então é isso. Se você está assistindo esse vídeo pelo meu canal do Youtube, te convido para curtir, para deixar um comentário. Se você estiver assistindo pelo Facebook, dá uma curtida na página, deixa aí o seu comentário e vou deixar aqui abaixo algumas frases sobre memória em locuções de franceses genuínos, tá? Sempre, sempre você tem que escutar francês nativo. Essa é uma das principais coisas para você aprender da melhor maneira possível e com mais rapidez. Então vou deixar aqui para você fazer o download, para você educar o seu ouvido, a sua orelha, para você ter mais possibilidade de aprender o francês definitivo, um francês inteligente, de forma prática e eficiente. Também vou deixar a parte da gramática, da escrita, para você também treinar os seus olhos. E é igual eu sempre digo, brasileiros têm facilidade para aprender outros idiomas, principalmente o francês, que dá abertura para outros idiomas. Isso eu garanto, foi assim que eu aprendi em seis meses, em um ano eu já sabia falar quatro idiomas por causa do francês.

E é isso, eu fico por aqui. Já fiz uma visita no Castelo de Versalhes, te convido, se você tiver a oportunidade, quando você estiver na França, não perca a oportunidade de visitar o Castelo de Versalhes, que é realmente excepcional.

E eu te vejo no próximo vídeo. Ciao, ciao.

SHARE
Previous articleVídeo Aula de Francês #001 – Qual é a Diferença entre Mieux e Meilleur ao Falar Francês?
Next articleDicas De Francês #014 Qual é a Melhor Forma para Estudar Francês
Bonjour! Eu sou Brasileiro, e me mudei para Genebra em 2004 sendo o meu único idioma o português brasileiro. Depois de passar por dificuldades financeiras e até mesmo de saúde e, mesmo estudando de forma tradicional com gramática, verbos etc e não conseguir resultados, resolvi criar o meu próprio método de aprendizado. Assim tive resultados extraordinários e em 6 meses eu já estava falando fluentemente a língua francesa. Resolvi colocar em prática o meu método com outros idiomas e em alguns meses eu já falava também o Italiano, o Espanhol e o Inglês. Conclusão: FUNCIONA! Então me candidatei a ser professor voluntário na Universidade de Genebra UOG, para consolidar minha metodologia ensinando pessoas carentes e que necessitavam falar francês: Filipinos, Brasileiros, Bolivianos, Portugueses, Espanhóis, Japoneses,, Chineses, Indianos entre outros. Foi simplesmente indescritível toda cultura e riqueza em cada aula dada. Gratidão de ser o que sou: Professor de Francês para Adultos: A FALA EM PRIMEIRO LUGAR! À bientôt...